DOMINGOS SIMÕES PEREIRA, UM HOMEM VIRTUOSO QUE TEM O INTERESSE DO POVO EM PRIMEIRO LUGAR


CARLOS CORREIA É O NOVO PRIMEIRO-MINISTRO DA GUINÉ-BISSAU

O decreto presidencial que anuncia a nomeação salienta que o chefe de Estado guineense cumpriu com as formalidades previstas na Constituição.



Veterano da luta pela independência e Engenheiro agrónomo formado na extinta RDA, o novo primeiro-ministro guineense, Carlos Correia, é tido como um homem "sério e rigoroso", depois de ter assumido por três ocasiões a chefia do Governo, sempre para ultrapassar crises políticas.

A escolha de Carlos Correia ficou decidida quarta-feira em Bissau na sequência de uma reunião da direção do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), em que o novo primeiro-ministro, recolheu 68 dos 69 votos do "Bureau" político.

No final da reunião, Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC e ex-primeiro-ministro guineense, afirmou ter abdicado do seu "direito natural" à luz dos estatutos do partido que estipulam que, em caso de vitória eleitoral, é o líder partidário quem assume a chefia do Governo, para que não seja um motivo de bloqueio na estabilidade e desenvolvimento do país.

Em prol da estabilidade política, com foco na conciliação e no bem maior da nação guineense, o ex-primeiro ministro esta sendo um exemplo de conduta política em ceder uma posição que de direito lhe pertence. Sua virtuosa atitude demonstra o quanto ele é o único e verdadeiro responsável até agora por todas as conquistas recentes da Guiné-Bissau, da boa imagem que o país tem transmitido para o mundo, na captação de investimentos, na execução de um governo transparente, eficiente e trabalhador.

Esperamos que as articulações suspeitas com intenções nao claras do Sr. Presidente em tentar afastar Domingos Simões, não voltem a ocorrer. O Sr. Presidente esta tendo mais uma oportunidade. Qualquer problema que o Sr. Presidente volte a tentar criar com o PAIGC, não será de bom tom, tanto para ele quanto para o país. Que Deus abençoe os políticos da Guiné-Bissau para que olhem somente para o povo que os elegeu.