INVESTIMENTO INDUSTRIAL

TV GUINE-BISSAU - Maio/2015 - Foi inaugurada uma nova instalação fabril em Mentem, entre Jugudul e Finete, da empresa espanhola de frutas biológicas tropicais, EcoBissau.


Trata-se de um investimento de elevado vulto que se propõe, nos próximos anos, atingir uma cifra de exportação de cerca de 3 mil toneladas/ano em mangas e outras frutas tropicais da Guiné-Bissau, directamente para o mercado Europeu, com rótulos “made in Guiné-Bissau”.

A inauguração foi antecipada pelo facto de grandes cadeias de supermercados terem garantido a presença nesta data, por razões do calendário dos voos.

Este é o início de concretização de uma grande aposta do Governo na industrialização, criação de postos de emprego de qualidade e crescimento da economia.

Sabe-se no entanto que o Executivo prepara para os próximos meses de Junho e Julho, um conjunto de inaugurações que irão demonstrar sem sombra de dúvidas os excelentes resultados alcançados neste primeiro ano de governação.

E tudo isto, cumprindo ainda só o programa de urgência, pois o do desenvolvimento só agora foi lançado.

O futuro é definitivamente promissor. Que Deus nos ajude!

" MADE IN GUINÉ-BISSAU "
ECO BISSAU, GOVERNO INAUGUROU UNIDADE AGROINDUSTRIAL DE INVESTIMENTO ESPANHOL QUE VAI EXPORTAR FRUTAS COM O RÓTULO “MADE IN GUINÉ-BISSAU”

Inaugurada na tabanca Mentém, situada entre Jugudul e Finete, esta unidade agroindustrial, de origem espanhola, denominada ECO Bissau, contou investimento em ativo de 3.150.000 € (três milhões, cento e cinquenta mil euros) – e vai passar a exportar frutas embaladas, com o rótulo “Made in Guiné-Bissau”, para o mercado europeu. O espaço da fábrica tem 1550 hectares, das quais a unidade agroindustrial ocupa 5.020,m∂; 210 operários, 325 trabalhadores dos campos agrícolas e 420 agricultores cadastrados parceiros. Até 2017, pretende atingir uma média de 500 operários e 1000 agricultores cadastrados.
A cerimónia inaugural contou com a presença do Primeiro-Ministro, Sr. Domingos Simões Pereira, que fez-se acompanhar da Ministra da Educação Nacional, Sra Odete Semedo Costa; do Secretário de Estado; do Ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Sr. João Aníbal; do Secretário de Estado das Pescas, Sr. Ildefonso Barros; do Secretário de Estado do Ensino Superior, Sr. Fernando Dias; dos Conselheiros Srs: Luís Aníbal, Luís Melo e Carlos Vaz. Da parte da empresa ECO Bissau, tomou parte todo o staff administrativo representado pelo seu Presidente Abdelkar Benali Mohamedi e Administrador, Sr. Cristovão Sanchez Foruceles, bem como os trabalhadores recém contratados, os agricultores cadastrados e a associação dos agricultores. Da parte da empresa ECO Bissau, tomou parte todo o staff administrativo representado pelo seu Presidente Abdelkar Benali Mohamedi e Administrador, Sr. Cristovão Sanchez Foruceles, bem como os trabalhadores recém contratados, os agricultores cadastrados e a associação dos agricultores.

O Administrador no seu discurso lançou um desafio aos trabalhadores para ousarem entrar na competição da Liga, disputando um lugar de destaque para a comercialização das frutas no mercado europeu, dizendo que a Guiné-Bissau está bem conotada, porque tem à frente um líder nato e incansável, que é o Chefe do Governo. Segundo, ele a política da unidade é apostar na industrialização das diferentes qualidades de frutas embaladas à exportar e se isso for conseguida “provocará em 3 ou 4 anos a estabilidade” e a riqueza.

Para se alcançar essa performance, vão ser ministrados através de meios audiovisuais, assistidos por professores, vários planos de formações e capacitações aos operários, trabalhadores dos campos agrícolas e agricultores cadastrados parceiros, a saber: agricultura ecológica; boas práticas agrícolas; segurança e higiene no trabalho; Certificado Fitossanitário; agricultura biodinâmica e técnica de podar.

O Ministro da Agricultura louvou toda a equipa da ECO Bissau, referiu que o seu ministério prestou na medida do possível todo o apoio a essa iniciativa, que vai permitir sair do monopólio do caju, a fim de exportar muitos outros produtos. Informou de que estão a trabalhar no sentido de introduzir o café e o Sesâme no país. Animado terminou dizendo “Terra Ranka.”

O Primeiro-Ministro, visivelmente feliz, na sua intervenção enalteceu a importância da fabrica face a criação de emprego e crescimento da economia nacional, frisando de que: “este é a Guiné-Bissau de que falamos. Não é a Guiné-Bissau, que fala só de política e outros problemas. Queremos falar da Guiné-Bissau de desenvolvimento. Do programa que defendemos que é possível transformar a Guiné. Vocês estão exatamente no lugar de pioneiros dessa transformação da Guiné.”